Home · Notícias
14/05/2013
São Carlos aproxima estudantes do "mundo do trabalho"

EJA no município inclui projetos de economia solidária, com oferta de cursos semi-profissionalizantes.

A Educação de Jovens e Adultos (EJA) em São Carlos tem como uma de suas diretrizes contribuir para a inserção de seus estudantes no “mundo do trabalho”. Isso se reflete não apenas na filosofia de ação de professores e gestores das escolas como também em ações práticas. Entre elas, destacam-se projetos de economia solidária, por meio dos quais os estudantes participam de cursos semi-profissionalizantes, como artesanato, pintura, manicure/pedicure, cabeleireiro, fotografia, entre outros.

“As unidades escolares da EJA são uma oportunidade de construção de relações humanas significativas e de desenvolvimento das potencialidades de jovens e adultos, propiciando-lhes o enfrentamento das consequências da condição de exclusão social”, afirma Romilda Dias Torres, chefe de Divisão da EJA da Secretaria Municipal de Educação de São Carlos.

A oferta de qualificação para o mercado de trabalho surge como elemento que contribui para que a EJA responda de forma efetiva a esses desafios. “As atividades práticas e os cursos profissionalizantes auxiliam os alunos em seu cotidiano e despertam interesse na aprendizagem”, acrescenta Romilda.

A adesão ao Programa EJA – Mundo do Trabalho, iniciativa do governo do Estado de São Paulo, coordenada pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia (Sdect), também vai ao encontro das diretrizes da Secretaria de Educação de São Carlos. “O material didático do Programa é adequado à nossa proposta para a EJA”, diz a responsável por esta modalidade de ensino no município.

“As ilustrações (imagens e mapas) de cada Unidade permitem uma visão detalhada do tema, facilitam o entendimento dos estudantes e auxiliam na discussão dos conteúdos”, destaca Romilda, mencionando um dos motivos pelos quais o material tem despertado interesse crescente dos professores da EJA de São Carlos.

 
Feira do Conhecimento
 
São Carlos desenvolveu, no ano passado, em uma de suas escolas que possuem classes de EJA, um projeto interdisciplinar em torno da disciplina Trabalho, que resultou na Feira do Conhecimento.
 
Na EMEB Carmine Botta, a disciplina Trabalho é tratada por todos os professores e os estudantes elegeram como tema unificador a alimentação. “Eles optaram por pesquisar o universo da alimentação e sua importância para o desenvolvimento social, econômico e cultural da população”, explica o professor Jorge Henrique Carrara, assessor pedagógico da direção da escola. 
 
Nas diversas disciplinas, os estudantes pesquisaram e discutiram o tema, com foco especial nos hábitos alimentares adequados.E colheram informações sobre como o interesse crescente das pessoas por alimentos saudáveis pode criar novos mercados e se tornar uma fonte de renda alternativa. O resultado das pesquisas foi mostrado na Feira do Conhecimento, em atividades como a oficina de horta suspensa, feita com garrafas pet, e a oficina de biomas do Brasil.